Lidyane Psicologa

Psicoterapia

CRP: 06/114278

Para Mães, Gestantes, Tentantes e Puérperas
Saúde Mental e Emocional das Mulheres

Quem sou eu?

 Olá! Sou Lidyane, mãe, psicóloga clínica e apaixonada pela complexidade da psique humana e o seu desenvolvimento, especialmente pela maternidade e o início da vida de cada serzinho que chega à Terra.

Como uma introvertida por natureza, encontro minha maior afinidade no mundo interno dos pensamentos e sentimentos, e carrego na alma um anseio por reconhecê-la na sua totalidade.

Com quase duas décadas de experiência, minha jornada se iniciou no interior de Minas Gerais e depois me trouxe à São Paulo. Ao longo desse caminho tive a oportunidade de vivenciar uma riqueza inigualável de histórias e diversos contextos da expressão humana.

Acompanhei e testemunhei processos e transformações incríveis em mulheres, mães, tentantes, gestantes e seus bebês com as quais tive a oportunidade e o privilégio de ser profundamente tocada na alma pelas suas histórias.

 

Ser mãe e psicoterapeuta é uma jornada que me transforma a cada dia. Eu também me dedico há alguns anos ao meu processo de autoconhecimento e transformação por meio da psicoterapia, uma jornada que considero a maior riqueza que carregarei e compartilharei ao longo da minha vida.

Formada em Psicologia pela UEMG em 2004, especialista em Saúde Mental e em Psicologia Junguiana, com formação e aperfeiçoamento em Perinatalidade (gravidez, parto, puerpério) e Parentalidade (relação e papéis dos cuidadores com o bebê). Esta área se tornou minha fonte inesgotável de estudo contínuo, alimentando minha paixão por compreender os aspectos psicológicos envolvidos na transição para a maternidade e paternidade.

A abordagem Junguiana, com sua ênfase na simbologia e no inconsciente, tem sido um alicerce valioso para minha compreensão das complexidades emocionais presentes entorno da maternidade, bem como me aproximar dessa relação mãe-bebê-pai e família com sutileza, delicadeza e sensibilidade, características essenciais nesse período da vida.

O meu trabalho é oferecer suporte emocional e psicológico às tentantes, gestantes, mães no puerpério e seus bebês, ao casal e famílias na perinatalidade, e seus desafios na primeira infância.

Acolher com sutileza cada mãe em sua singularidade, fragilidades e potencialidades, fortalecer e incentivar as suas competências, potências, intuição e o seu maternar, orientar no processo de adaptação e suas intensas demandas é o início da nossa caminhada. 

“Numa sintonia fina e profunda consigo mesma e com o bebê, a maternidade se revela como uma grande oportunidade para o autoconhecimento e autodesenvolvimento da mãe, que se entrega às incertezas e se abre ao sagrado”.

Psicoterapia

O objetivo da psicoterapia é guiar o indivíduo em direção ao autoconhecimento, atribuir significado às suas dores, e construir uma ponte entre suas emoções e suas ações. Trata-se de encontrar um sentido para os sintomas, sofrimento e os conflitos capacitando o indivíduo a assumir o protagonismo da própria vida se tornando cada vez mais inteiro.

O verdadeiro terapeuta não é o psicólogo, mas o curador interno que existe em cada um de nós, e o papel do psicólogo com orientação na psicologia junguiana é facilitar um diálogo com esse curador interior, proporcionando mais espaço interno e autorização dentro de si para ser você mesmo.

Para enfrentar os dilemas da vida real é essencial recorrer à criatividade, imaginação e flexibilidade, além de aprender a simbolizar, ou seja, sair do confronto com as emoções e os sentimentos como a raiva, culpa e medo, dando um novo significado para os problemas e diversidades da vida. Isso envolve deixar de encarar as experiências, os sintomas e conflitos de forma literal, limitada e inflexível.

Numa relação de confiança com o psicólogo/analista, em um espaço seguro e sigiloso vamos explorar as vivências, memórias, relacionamentos, o inconsciente, sonhos e conflitos. Aos poucos a pessoa se torna mais familiarizada com as suas próprias construções mentais, fragilidades, dores, potencialidades, criatividade e imaginação. Esse processo permite novas formas de expressão e a capacidade de simbolizar, ampliando a perspectiva dos seus conflitos, o que, por sua vez facilita acomodá-los em um novo espaço de forma mais íntegra. Dessa forma, a pessoa se torna mais saudável e feliz por habitar e realizar o seu próprio ser no mundo.

Como funcionam as sessões de psicoterapia?

As sessões acontecem em geral uma vez por semana com duração de 50 minutos a 1 (uma) hora.

Quanto tempo dura a terapia?

O trabalho psicoterapêutico pode se desenvolver em poucas sessões, de forma pontual ou breve, ou em processos mais longos. O que dependerá de vários fatores, incluindo a razão pela qual a pessoa busca a terapia, sua motivação e a capacidade de transformar os sintomas, queixas ou necessidades iniciais. No entanto, a terapia continua até que a pessoa descubra recursos internos para lidar com seus desafios e conflitos. Nesse momento, ela encontra o terapeuta dentro de si mesma e adquire as ferramentas necessárias para prosseguir de forma independente. Portanto, a duração da terapia varia de pessoa para pessoa e é um processo que pode levar algum tempo, dependendo das circunstâncias individuais.

"Só aquilo que somos realmente tem o poder de nos curar"
Carl Gustav Jung

O que esperar da Psicoterapia?

Autoconhecimento

A psicoterapia oferece a oportunidade de explorar e compreender a si mesmo de forma mais profunda. Isso envolve a distinção entre quem somos, o que foi imposto sobre nós e as crenças que adotamos como nossas. Através desse processo, podemos identificar e modificar hábitos e ideias, ao mesmo tempo em que reconhecemos nossas fraquezas e potencialidades.

Autoestima

A psicoterapia também auxilia no reconhecimento e aceitação de nossa própria identidade. Ela nos capacita a ver a nós mesmos como seres únicos e complexos, permitindo-nos autorizar a expressão genuína de quem somos.

Autonomia

Durante o processo terapêutico, somos incentivados a sintonizar com nossa alma interior, pois ela detém a sabedoria sobre o sentido de nossa vida. Isso nos capacita a fazer escolhas alinhadas com nossa ética pessoal e o que é verdadeiramente melhor para nós.

Harmonização entre o Mundo
Interno e Externo

A psicoterapia auxilia na reconciliação das emoções e experiências internas com as demandas e expectativas do mundo externo. Isso ajuda a reduzir os conflitos que muitas vezes surgem entre essas duas esferas.

Desvinculação do Mundo Externo:

Em algumas situações, podemos estar excessivamente adaptados às convenções sociais e às expectativas alheias, perdendo a conexão com nossa própria essência. Nesses momentos, é importante lembrar que um excesso de conformidade também pode ser prejudicial. Através da psicoterapia, podemos encontrar nossa voz única, nos diferenciando do ruído da multidão e das vozes externas que muitas vezes nos influenciam excessivamente.

Todos os direitos reservados